sábado, 31 de maio de 2008

Últtimos versos

Quando em lágrimas de sangue
o amor puro se desfaz
a morte é melhor cais
que a vida sã em devaneios
que outra vida há de ter o pobre amante
que não deita-se em cova calma
se mais me vale a carne podre
do que o corpo vil sem alma
sob a luz das velas fúnebres
não derrame pranto e flores
vale mais que meus amores
suas lágrimas perdidas
e do meu defunto frio que o verme espera
na ânsia bruta de roe-lo
não há de restar nem os cabelos
na frialdade crua da terra.




l.a.filho

Um comentário:

  1. eh prima...
    sei bem oq vc sente
    pode comigo viu??
    te amo d+

    ResponderExcluir

Obrigada pela visitinha e pelo rabisco, espero você de volta! :D